Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 14 de março de 2016
Autora: Anna Todd
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 576
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722356190

Sinopse:
Depois de um tumultuoso início de relação, tudo indicava que Tessa e Hardin iriam conseguir ficar juntos. Mas quando Tessa descobre o terrível segredo que Hardin esconde, a revelação deixa-a destroçada. Será que ele é mesmoo rapaz sensível e atencioso por quem Tessase apaixonou ou, afinal, nunca passou de um estranho agressivo e revoltado?
A decisão certa parece ser afastar-se de Hardin e seguir o seu caminho, mas Tessa não consegue esquecer as noites arrebatadoras e apaixonantes passadas nos braços dele. Por seu lado, Hardin sabe que cometeu um erro, possivelmente o maior erro da sua vida, mas recusa-se a desistir sem lutar pela única pessoa que alguma vez amou. Será que ele é capaz de mudar… por amor?
After - Livro 2 é a continuação de uma série criada por Anna Todd cujos personagens são inspirados na banda britânica One Direction.


Opinião:
A vida pode ser muito atribulada quando o nosso namorado é lindo e muito complicado. E quando as raparigas não o largam... Mas quando a confiança é muita provavelmente tudo pode ser ultrapassado, basta arranjar tempo para a relação ser estabelecida... mas e quando isso não acontece? Apesar de ser uma trilogia juvenil, devorei o primeiro livro e apesar de já saber de antemão que este volume acaba por ser mais do mesmo, não resisti a lê-lo, pois sabia que o ia terminar num instante, mal conseguindo respirar no virar de página.

Hardin tinha feito o imperdoável, tornando a vida romântica de Tessa do domínio público. O que Tessa sempre julgara ser um romance sem igual acaba por ser uma partida cruel daquele que ela pensava ser a pessoa em quem mais podia confiar em todo o mundo. Hardin quer a todo o custo redimir-se e sabe perfeitamente que o que fizera fora uma estupidez, mas há atitudes que não se perdoam e Tessa está decidida que esta é uma delas. Mas quando Tessa vai buscar o resto dos seus pertences a casa de Hardin, tem o azar de encontrar no caminho a mãe deste. Uma senhora muito querida e simpática que ainda não sabe que o relacionamento acabara. Incapaz de a desiludir, Tessa finge que namora com Hardin e a partir daí as coisas complicam imenso.

Muito sinceramente? Não sei se, depois do que ele tinha feito, eu perdoava o que quer que fosse, nem que fosse por achar que a mãe dele era a senhora mais simpática de todo o mundo. Há enganos e enganos. Aquele que Hardin pregou a Tessa foi um dos piores tipos de mentiras que pode existir e para perdoar é preciso perder algum do amor próprio. Sei que existem imensas pessoas que acham que se eu digo isto é porque não sei o que é gostar de alguém, mas posso dizer que para mim, para gostar de alguém a confiança é algo muito importante e Hardin destruíra totalmente toda a réstia de confiança que Tessa poderia sentir por ele. E neste caso... eu nunca conseguiria voltar a confiar.

Todo este livro roda em volta da confiança e descobrimos coisas relacionadas com o passado de Hardin que nos colocam cada vez mais pé atrás. Mas por alguma razão por mais que isso aconteça, Tessa volta sempre. Este é um livro que por cada passa em frente dá 10 atrás. Quando pensamos que estamos a avançar na história, algo acontece e voltamos atrás, o que acaba por ser extremamente irritante, para ser muito sincera. Há um para arranca constante, estando o carro numa colina inclinada e estando sempre a descair...

Um livro que não adiciona nada de especial a toda a história, mas que por alguma razão irritante me deu vontade de continuar a ler a trilogia. Não me perguntem porquê, é simplesmente um daqueles fenómenos que aceitamos e não questionamos...

0 devaneios :